Google Translator - choose your language

29 de dezembro de 2009

Museu da cerâmica – preservação do conhecimento e das técnicas de manufatura em Campo Largo / PR


agradecimentos ao amigo John Richter pelo envio do link da matéria.

fonte: http://www.vanhoni.com.br/2009/10/museu-da-ceramica-preservacao-do-conhecimento-e-das-tecnicas-de-manufatura-em-campo-largo-pr/

A cidade de Campo Largo tem uma tradição de mais de 130 anos. No final do século 19 vieram para cá muitos italianos, poloneses, alemães e portugueses, que ao construirem a cidade partilhando seus conhecimentos, suas práticas culturais e tecnologias, desenvolveram manufaturas de uma qualidade excepcional. O processo industrial da cerãmica está muito presente na formação social da cidade, no número de trabalhadores que se dedicaram a esta atividade, na riqueza produzida ao longo dos anos para a economia local e na importãncia da memória fabril, que se confunde com a memória de inúmeras gerações.


Alberto Augusto, dedicação ao ofício de ceramista durante 50 anos.

“O Museu da Cerâmica é um museu temático que praticamente já está pronto. A fábrica, fundada a mais de 50 anos por Alberto Augusto e sua familia, mantém intactas todas as peças e equipamentos utilizados no processo de fabricação. É um projeto muito importante para a cidade e o governo federal tem um programa que pode apoiar na criação do museu. Nós entraremos em contato com a direção do Instituto Nacional de Museus, em Brasília, encaminhando uma solicitação para que os técnicos do IBRAM venham à Campo Largo e nos orientem nos procedimentos necessários. Vamos começar a discutir com a prefeitura a possibilidade de fazer um acordo entre o governo federal, estadual e municipal para trazer mais este benefício para a cidade na área da cultura: o da preservação da memória, da valorização dos conhecimentos reunidos nesta manufatura tão importante para a sociedade, sobretudo numa cidade que tem toda essa tradição em cerâmica, que é a capital nacional da louça e tem sua produção exportada para diversos paises do mundo.
O Museu da Cerâmica pode resgatar a história da produção da louça no município, além de contribuir no processo educacional dos jovens. Podemos incluir no projeto oficinas permanentes sobre o manuseio com a cerâmica, fazer demonstrações práticas aos turistas, entre outras possibilidades.”
Angelo Vanhoni




Em dezembro de 1955 começava a funcionar em Campo Largo a Cerâmica Rio Branco, tendo a frente Seu Alberto Augusto, hoje com 89 anos. Anos de trabalho, investimento e retorno, não só para a família, mas, para a cidade de Campo Largo, conhecida hoje como um dos principais pólos ceramistas nacionais. Desde 1998 as máquinas pararam de funcionar e lá Seu Alberto, juntamente com o genro Balduino Vidal, guardam e conservam o maquinário antigo, fornos e até amostras de louças fabricadas. O espaço agora integra o projeto para virar o Museu da Cerâmica. Para Balduino Vidal “fazer o Museu é a forma desta história ficar guardada para sempre na cidade.”





A proxima etapa para a criação do museu se dará através de uma visita técnica do IBRAM (Instituto Brasileiro de Museus) para avaliação do local e o início da elaboração do projeto. A articulação junto ao Ibram é compromisso assumido por este mandato que, com o prefeito Edson Basso, dará início aos trâmites jurídicos da cessão da propriedade para a prefeitura.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...