Google Translator - choose your language

30 de setembro de 2011

talha - Cerâmica Mauá





talha
Cerâmica Mauá
Mauá - São Paulo
louça de pó de pedra
decoração com relevo moldado
déc. 1950/1960

cortesia coleção Vania e Sérgio Braga


Com o sucesso da Talha Nadir Figueiredo, resolvi postar as fotos desta outra talha, desta vez da Cerâmica Mauá.

Esta fábrica possui uma verdadeira legião de fãs aqui no Brasil, e os preços de uma peça da Cerâmica Mauá pode por vezes atingir patamares ridículos, completamente fora da realidade. E o mais irônico é que em sua época, esta fábrica produzia artigos para o mercado popular, e não para a elite, como as fábricas de porcelana fina.

29 de setembro de 2011

Liceu de Artes e Ofícios

Hoje "desovaram" em um site de leilões várias peças de faiança fabricadas no Liceu de Artes e Ofícios, de São Paulo, SP. Isso me levou a criar este post, pois até então eu conhecia apenas 1 peça de lá, da coleção do meu bom amigo Felicio Alves Cyrino.

O Liceu de Artes e Ofícios, como o próprio nome já indica, não era uma fábrica, mas sim uma instituição de ensino, criada em 1873 por um grupo de aristocratas pertencentes à elite cafeeira brasileira que pretendia formar mão-de-obra especializada para uma futura possível industrialização do país, de acordo com os ideais positivistas que pregavam a "dignificação do homem através do trabalho".

Fachada do Centro Cultural do Liceu de Artes e Ofícios.

Inicialmente o "Lyceu de Artes e Officios" oferecia cursos de marcenaria, serralheria, gesso, desenho, entre outros, dentro do espírito positivista-burguês das Artes e Ofícios. A partir da reforma empreendida por Ramos de Azevedo, que assumiu a direção do Liceu em 1890, os alunos (aprendizes) passaram a receber financeiramente pelas obras que produziam. Estas obras levariam a marca de qualidade do Liceu estampada e seria vendida por todo o País. Com este modelo, o Liceu tornou-se auto-suficiente e indepentende.

A produção industrial do Liceu prosperou nitidamente nos períodos de Guerras Mundiais, com o aumento do consumo de itens produzidos no país (devido à redução de importações). Neste período, passaram pelo Liceu nomes como Victor Brecheret; Alberto Santos Dumont; Adoniran Barbosa. O Liceu se torna o principal divulgador e realizador de obras em estilo Art nouveau da cidade (e do país).

A partir dos anos 1950, com a adoção pelo país de um novo modelo de desenvolvimento industrial, os artesãos do Liceu passaram a ser inadequados para as novas atividades de produção. Ocorreu a separação entre a atividade industrial da instituição e sua seção educacional: todo o ideal original de indissociabilidade entre arte e indústria se perdeu a partir daí.

Para saber mais sobre o Liceu, consulte:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Liceu_de_Artes_e_Of%C3%ADcios_de_S%C3%A3o_Paulo
http://www.liceuescola.com.br/conteudo_unico.asp?numero_materia=26603234045&id_subitem=421
http://www.aexalao.org/index.php?option=com_content&view=category&id=9&Itemid=12
http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_ic/index.cfm?fuseaction=instituicoes_texto&cd_verbete=4987


Vamos agora às peças de faiança produzidas no Liceu:


cortesia coleção Felicio Alves Cyrino


fonte: site Mercado Livre
18(h) 15(d) cm


fonte: site Mercado Livre
25(h) 18(d) cm


fonte: site Mercado Livre
28(h) 15(d) cm


fonte: site Mercado Livre
28(h) 17(d) cm

27 de setembro de 2011

talha - Nadir Figueiredo S/A


talha de filtro d'água
Nadir Figueiredo S/A
Pedreira - São Paulo
louça de pó de pedra
22,5 (d) x 35 (h)
decoração com decalques e filetes em ouro
déc. 1950
coleção site Porcelana Brasil

Uma peça bem grande, e linda, que tive a felicidade de comprar por meros R$ 30! Já vi peças similares e da mesma marca sendo vendidas por até R$ 250. Preço de usados e velharias realmente não tem a menor lógica. Eu a uso não apenas para dar mais charme à minha cozinha, como também para em seu interior guardar uma série de pratos de sobremesa e xícaras. Quem coleciona sabe que QUALQUER espaço é preciso!

Eu gosto muito do motivo decorativo usado nesta talha, e tenho diversas peças, tanto da Nadir como de diversas outras marcas, com o mesmo decalque. Pelas minhas pesquisas, é provavelmente o segundo decalque mais usado na história da indústria de louças no Brasil.



É quase certo que este decalque fosse (re)produzido pela Fábrica Fontana, de Curitiba, a primeira a produzir decalques para cerâmica no Brasil, lá em meados dos anos 1930. Eu escrevi (re)produzido pois embora eu tenha depoimentos de que ao menos em uma fábrica este decalque fosse fornecido pela Fábrica Fontana, há diversas peças inglesas, alemães e portuguesas, e até mesmo norte-americanas com o mesmo motivo decorativo, igual em cada mínimo detalhe. Há também a hipótese, totalmente criada pelos devaneios de minha mente, de que a Fábrica Fontana, além de imprimir decalques, talvez também revendesse decalques importados. Me parece sem muito sentido, mas seria uma explicação para existir peças européias com este mesmo decalque. Não há registros de que a Fábrica Fontana teria exportado seus decalques.

26 de setembro de 2011

pratos e xícara - Cerâmica Miranda Coelho

Neste post resolvi apresentar juntos 3 pratos e uma xícara de café da Cerâmica Miranda Coelho de minha coleção, todos decorados com transfer azul cobalto, para ficar bem evidente a diferença de acabamento em relação ao prato de sobremesa que postei dias atrás, com a decoração "azul cebolinha" em estanhola e filetes em ouro {clique aqui se quise rever o prato em questão}.


prato fundo
Cerâmica Miranda Coelho
Mauá - São Paulo
louça de pó de pedra
decoração com transfer
1954/1964
coleção site Porcelana Brasil



prato de sopa
Cerâmica Miranda Coelho
Mauá - São Paulo
louça de pó de pedra
decoração com transfer
1954/1964
coleção site Porcelana Brasil





xícara de café
Cerâmica Miranda Coelho
Mauá - São Paulo
louça de pó de pedra
decoração com transfer
1954/1964
coleção site Porcelana Brasil



prato raso
Cerâmica Miranda Coelho
Mauá - São Paulo
louça de pó de pedra
decoração com transfer
1954/1964
coleção site Porcelana Brasil

25 de setembro de 2011

ramequim - Manufatura Nacional de Porcelana S/A



ramequim
Manufatura Nacional de Porcelana S/A (M.N.P.)
Rio de Janeiro - RJ
louça de pó de pedra
10,5 (d) x 7,5 (h) cm
sem decoração
1919/1931

Esta peça é de uma marca difícil de ser encontada (é apenas a minha 3a peça desta fábrica), daqui do Rio de Janeiro, uma das pioneiras na fabricação de louça de mesa (pó-de-pedra e porcelana fina) e azulejos no país, fundada em 1919.
As peças de mesa são difíceis de encontrar pois o principal produto desta fábrica era o azulejo. Esta pequena tigela é bem parecida com as que são usadas hoje em dia para se fazer crème brûlée, que como aprendi com o Manel, caro amigo de Portugal, se chamam "ramequim".

22 de setembro de 2011

prato de sobremesa - Cerâmica Miranda Coelho

"cebolinha azul" em estanhola

prato de sobremesa
Cerâmica Miranda Coelho
Mauá - São Paulo
louça de pó de pedra
18,7 (d) cm
decoração por estanhola e filetes em ouro
1954/1964
coleção site Porcelana Brasil

É muito pouco comum se encontrar peças desta fábrica usando ouro nos filetes, ou de qualquer outra forma. Mais curiosa ainda é a combinação do ouro, material caro à época, mais usado pelas fábricas de porcelana fina, com uma decoração feita com estanhola.
Mas talvez a explicação do uso do ouro esteja no motivo decorativo, que foi copiado e simplificado do "cebolinha azul" (blue onion; zwiebelmuster), padrão visto normalmente em louças mais luxuosas, criado em Meissen no século XVIII.

detalhe da decoração

Outra curiosidade: o azul empregado neste prato é de acentuado esverdeado, bem diferente do azul cobalto característico do "cebolinha azul".

A decoração "cebolinha azul" é ainda em nossos dias fabricada com grande sucesso aqui no Brasil pela Porcelana Schmidt. A razão do sucesso, segundo me contou um diretor da fábrica anos atrás, é o grande contigente de descendentes dos imigrantes alemães, que residem em sua grande maioria no sul do país, que vêem nesta decoração uma ligação com seu passado.

"cebolinha azul" da Porcelana Schmidt

fruteira - Nadir Figueiredo S/A



fruteira
Nadir Figueiredo S/A
Pedreira - São Paulo
louça de pó de pedra
28,2 (d) x 5,7 (h)
decoração com decalques e filete largo em ouro
déc. 1940/início déc. 1950
coleção site Porcelana Brasil

Esta fruteira possui um pé bem baixinho, que a foto feita em horário e com luz ruins não mostra. Ela agora é a nova peça ao centro da minha mesa de jantar, sobre uma bandeja para bolo da Cerâmica Mauá apresentada no post anterior. Gosto muito do contraste entre uma peça mais "luxuosa", decorada com decalques importados, e grossos filetes em ouro, sobre uma peça mais "popular", decorada com carimbos e pintura beirando o simplório.

detalhes da decoração:



21 de setembro de 2011

bandeja para bolo - Fábrica de Louça Paulista - MP & Cia Ltd





bandeja para bolo
Fábrica de Louça Paulista - MP & Cia Ltd
Mauá - SP
louça de pó de pedra
33,5 (d) cm
decoração por estampagem (carimbo) em verde escuro e complementos em amarelo e azul à mão livre; filetes pretos
1926/37
coleção Porcelana Brasil

Gosto muito desta decoração extremamente simples. Esta fábrica usou muitos padrões decorativos por este método de estampagem com carimbos, que exige praticamente zero de habilidade do artesão.

É um método muito usado em xícaras casca de ovo japonesas, e talvez a metodologia tenha sido copiada daí.



O desenho é carimbado sobre a peça, e as cores são aplicadas sobre a estampa na forma de manchas, muitas vezes não muito exatas.

Esta decoração é a mesma usada em um bule de ângulos art decô que comprei há mais tempo:



http://porcelanabrasil.blogspot.com/2011/01/bule-de-cha-fabrica-de-loucas-paulista.html

17 de setembro de 2011

porta jóias - Porcelana Santa Maria





porta jóias
Porcelana Santa Maria
19 (c), 14 (l), 10 (h) cm
São Caetano do Sul - São Paulo - Brasil
porcelana
decoração com relevo moldado, pintura à mão-livre de "faux marble" e detalhes em ouro
circa déc. 1950

fonte: site Mercado Livre

16 de setembro de 2011

jogo de café - Porcelana Real



jogo de café
Porcelana Real
Mauá - São Paulo - Brasil
porcelana
decoração com decalques e detalhes em ouro
déc. 1960

cortesia de Alfredo Pissinato, de Peruíbe - SP
O jogo encontra-se à venda, para ajudar na construção de uma igreja.
contatos: Alfredo Pissinato arqpissinato@gmail.com

14 de setembro de 2011

pote - Cerâmica Petrópolis







pote
aprox. 13 cm diâmetro
Cerâmica Petrópolis / Faianças Lys
Itatiaia - RJ - Brasil
louã de pó de pedra
decoração à mão livre

cortesia de Alfredo Pissinato, de Peruíbe - SP
A peça encontra-se à venda, para ajudar na construção de uma igreja.
contatos: Alfredo Pissinato arqpissinato@gmail.com

floreiro (?) - Porcelana Cerqueira Leite







floreiro (?)
aprox. 7 cm diâmetro
Porcelana Cerqueira Leite
Mauá - São Paulo - Brasil
porcelana
decoração com decalques florais e filetes em ouro
circa déc. 1950

cortesia de Alfredo Pissinato, de Peruíbe - SP
A peça encontra-se à venda, para ajudar na construção de uma igreja.
contatos: Alfredo Pissinato arqpissinato@gmail.com

bule de café e cremeira - Porcelana Cerqueira Leite


pequeno bule de café e cremeira
Porcelana Cerqueira Leite
Mauá - São Paulo - Brasil
porcelana
decoração com decalques florais e filetes em ouro
circa déc. 1950

coleção site Porcelana Brasil

11 de setembro de 2011

malga - Fábrica de Louça de Pó de Pedra Angelo Rizzi & Irmão



malga
Fábrica de Louça de Pó de Pedra Angelo Rizzi & Irmão
Pedreira - SP
louça de pó de pedra
decoração com pintura à mão livre
1914+
coleção Washington Marcodes

Mais tarde, esta fábrica, uma das primeiras do país, fundada em 1914, passou a se chamar Fábrica de Louça A.R.I, e em seguida, Cerâmica Santa Rita.

4 de setembro de 2011

gomil com bacia - Porcelana Monte Sião

Este post eu dedico à Maria Andrade, do blog Arte, livros e velharias, que recentemente comprou em uma feira de velharias uma moringa da fábrica Porcelana Monte Sião.

Abaixo apresento a foto do que teria sido o primeiro modelo produzido pela Monte Sião com o que acabou se tornando a sua decoração marca-registrada.

A Porcelana Monte Sião, fundada em 04/07/1959, em seu início, fabricava apenas pequenos bibelôs. Um dia, sob encomenda, foi solicitada a cópia de uma jarrinha portuguesa com pintura de florões
em azul e branco. A peça foi reproduzida e acabou obtendo tamanho sucesso que se tornou um modelo de produção da Monte Sião. Outros modelos de objetos de adorno, com o mesmo padrão decorativo foram sendo desenvolvidos.

Para diversificar a produção foram sendo criadas também peças utilitárias de uso doméstico, como xícaras avulsas, canecas, copos, travessas, saladeiras, galheteiros, potes, paliteiros, pratos de parede, compoteiras, jogos de café e chá, fruteiras, castiçais, entre outras, sempre com a pintura dos florões azuis.

A fábrica opera ainda hoje de forma inteiramente artesanal, sem processos automatizados, e com o tradicional forno à lenha.


gomil com bacia
Porcelana Monte Sião
Monte Sião - MG
porcelana
decoração pintada à mão em azul cobalto

fonte: site Porcelana Monte Sião
www.porcelanamontesiao.com.br


As peças da Monte Sião são por aqui sempre vistas como algo que evoca um clima rural, de tempos mais tranquilos e pacíficos, e este é seu maior atrativo. Não são peças finas, delicadas, e por isso são bastante resistentes ao uso diário, o que é outra atrativo. É muito usada em casas de campo e praia, e também já foram usadas mais de uma vez em cenografias de cinema e tv.

Hoje, cerca de 2 000 peças, de 200 modelos diferentes, saem diariamente das mãos do cerca de oitenta funcionários da Porcelana Monte Sião, quase todas com o mesmo desenho da primeira
jarrinha portuguesa - a famosa flor de oito pétalas.


Você podem ver outras peças da Monte Sião, inclusive com outras decorações, no seguinte link: www.porcelanabrasil.com.br/p-montesiao.htm

2 de setembro de 2011

travessa funda - Louças Cláudia - Cerâmica Matarazzo (IRFM)



travessa funda
Louças Cláudia - Cerâmica Matarazzo (IRFM)
louça de pó de pedra
decoração "Willow" realizada com transfer
déc. 1940/1950
coleção site Porcelana Brasil

bandeja para bolo - Louças Cláudia - Cerâmica Matarazzo



bandeja para bolo
Louças Cláudia - Cerâmica Matarazzo
louça de pó de pedra
decoração por estanhola
déc. 1940/1950
cortesia coleção Washington Marcondes Ferreira

prato de sobremesa - Louças Cláudia, Cerâmica Matarazzo (IRFM)





prato de sobremesa e dois pires de xícaras de chá
Louças Cláudia, Cerâmica Matarazzo (IRFM)
louça de pó de pedra
decoração pintada à mão livre sobre o verniz de autoria do artista "Di Giorgio"
déc. 1940 (?) 1950 (?)
coleção site Porcelana Brasil
doação de Valkíria Rodelli

1 de setembro de 2011

prato de jantar - Fábrica de Louças Água Branca (IRFM)



prato de jantar Fábrica de Louças Água Branca (IRFM)
louça de pó de pedra decoração com decalque e filetes em ouro
déc. 1930
coleção site Porcelana Brasil
doação de Maria Bernadete da Silva

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...