Google Translator - choose your language

1 de janeiro de 2008

catálogos de fabricante


Hoje o assunto é outro documento, ainda mais desesperadoramente raro em nosso país: catálogos de fabricantes. Estes catálogos eram material de trabalho dos vendedores das fábricas, que iam às lojas e revendedores oferecer as novas linhas produzidas.

Naturalmente era um material que ficava para cá e para lá o tempo todo, provavelmente sofrendo danos pelo intenso manuseio. Ainda por cima, quando uma nova edição do catálogo era lançada, o destino certo do catálogo anterior era o... lixo!

Não digo isso para culpar os vendedores, pois estes não eram os responsáveis pela preservação da história das fábricas. Culpo as fábricas, os empresários de visão curta, pensamento ligado apenas no (lucro) imediato.

Qual teria sido o problema de guardar ao menos uma cópia de cada catálogo editado? Estes poderiam ser importantes não apenas para os fanáticos do futuro (como eu), mas também às fábricas, por exemplo, no caso de reedições de linhas.

Voltando aos fanáticos: que maravilha seria ter cada catálogo de cada fábrica preservado em alguma biblioteca de museu ou centro de decoumentação! Que facilidade datar e identificar as peças de louça! Mas, temos que voltar à realidade. Não foi assim que aconteceu.

Abaixo, alguns raros exemplos de catálogos de fabricantes:



Adelinas, 1935
(acervo fundação Pró-Memória, São Caetano - SP)



litografia do catálogo da exposição internacional do RJ de 1861,
reproduzindo peças da Fábrica de Francisco Esberard (RJ)



esta página não é de um catálogo, mas sim de um anuário,
o "Anuário de Mauá 1956" (Mauá - SP)
(acervo Museu Barão de Mauá, Mauá - SP)



etiqueta de propaganda da fábrica São Zacarias, 1902/1909 (Colombo - PR)


detalhe da parte inferior da etiqueta



foto para página de catálogo da Porcellana Mauá, data provável 1954
(acervo Museu Barão de Mauá, Mauá - SP)



folheto de propaganda da Cerâmica Weiss, data provável déc. 1990
(cortesia Luiz Mott, Salvador - BA)



hoje em dia: página de folheto promocional da Porcelana Schmidt (2004)

3 comentários:

  1. Fábio
    e aqueles folders da fábrica Weiss,
    com dezenas de peças, nao podem ser incluidas no rol de teus fantásticos catálogos?
    abraço e sucesso, Luiz Mott

    ResponderExcluir
  2. MOTT!!!

    QUE INGRATIDÃO a minha...

    Claro, aquele material é fantástico, e não deixa de ser uma forma de catalogação feita pela fábrica. Vou reparar este meu erro agora mesmo!!

    abs

    ResponderExcluir
  3. Essa porcelana da Mauá, data provável de 1954, parece toda inspirada em pingüins... Será que vi demais? Huummm... Acho que não...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...