Google Translator - choose your language

15 de dezembro de 2009

Ossos bovinos na fabricação de cerâmica


fonte: http://www.agencia.fapesp.br/materia/11499/ossos-bovinos-na-fabricacao-de-ceramica.htm#
agradecimentos: Antonio Carlos Lorette


15/12/2009
Por Fabio Reynol

Agência FAPESP – A utilização de ossos de boi como parte de matérias-primas de peças cerâmicas confere uma qualidade superior aos produtos acabados. Essa técnica de fabricação é dominada atualmente somente pela Inglaterra, mas o Brasil acaba de dar um importante passo para ingressar nesse mercado.

Douglas Gouvêa, professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, vem, desde 2004, decifrando esse processo produtivo por meio do projeto “Desenvolvimento do processo nacional para a fabricação de porcelana de ossos – bone china”, que tem apoio da FAPESP por meio da modalidade Auxílio à Pesquisa – Regular.

Diferentemente da técnica inglesa, que utiliza cerca de 50% de osso bovino calcinado na composição da peça, na versão brasileira o teor desse material ficou em torno de 2%.

“Utilizamos o osso como um ativador do fundente, no caso, o feldspato”, disse Gouvêa, esclarecendo que o osso proporciona uma queima mais rápida e ainda auxilia a formação de nanocristais, fazendo a peça ficar mais translúcida e, desse modo, mais valorizada comercialmente.

A pesquisa também obteve vantagens econômicas para a indústria de porcelana, com a diminuição na temperatura de sinterização (fusão das matérias-primas em pó) de 50º C a 70º C.

“Se imaginarmos um forno com seis toneladas de material, dez graus a menos representam uma economia considerável de tempo e de energia empregada”, explicou.

A qualidade da cerâmica adicionada de osso também é superior à das similares tradicionais. Além da aparência mais translúcida, a bone china é menos porosa e apresenta resistência maior à flexão e ao impacto.

A equipe de Gouvêa já fez ensaios de impacto registrando um considerável aumento na resistência mecânica. O grupo agora pretende efetuar testes de flexão e de alvura nas peças com adição de osso.

Matéria-prima abundante

O osso bovino é uma matéria-prima abundante no Brasil, que conta com um rebanho de cerca de 200 milhões de cabeças de gado. O professor da Escola Politécnica da USP explica que o material, subproduto da indústria de corte, passou a receber destinações menos nobres após a proibição internacional de utilizá-lo como aditivo de ração animal desde o advento da doença da vaca louca.

Por conta disso, o osso bovino tem servido basicamente para fabricar fertilizantes vegetais. Segundo o pesquisador, a utilização pela indústria cerâmica empregaria essa matéria-prima em produtos de maior valor agregado.

Diferentemente dos ossos de outros animais, o bovino confere um alto grau de alvura à cerâmica. Isso se deve ao fato de seu material agregado, como sangue e gordura, se desprender mais facilmente ao ser aquecido em autoclaves.

Resquícios desses materiais deixam na peça elementos indesejáveis como o ferro, por exemplo. “Ao oxidar, esse mineral deixa a cerâmica com aspecto acinzentado. Aliado ao processo de calcinação, o osso bovino torna-se quase isento de materiais orgânicos”, explicou Gouvêa.

A próxima etapa da pesquisa é desenvolver o processo de esmaltação, que será aplicado no revestimento das peças. “Como a bone china dilata mais do que a cerâmica comum, temos que encontrar um esmalte que se adapte a esse processo”, disse.

11 comentários:

  1. SERÁ QUE SE ESQUECERAM QUE ESTAMOS EM ÉPOCA DE ECOLOGIA E QUE AS ONGS EM DIREITOS DOS ANIMAIS ESTÃO DEBATENDO GRADATIVAMENTE A NÃO ABATE DE ANIMAIS INCLUINDO OS BOIS?

    ResponderExcluir
  2. É preciso ter cuidado com os exageros em nome da ecologia. O ser humano é um animal omnívoro, assim como a grande maioria dos primatas. Ou seja, sua alimentação depende de componentes vegetais e animais.
    Podemos discutir a forma cruel como o gado é criado e abatido, mas daí inventar que não devemos mais comer carne aninal é uma BOBAGEM!
    Muito pior será deixar milhões de cabeças de gado pastando livremente, emitindo toneladas de metano na atmosfera, enquanto pessoas morrem de fome no mundo.

    ResponderExcluir
  3. Boa,Fábio
    Tem gente que não se enxerga
    Coitados dos animais...e o ser humano?
    Pode morrer á fome?
    Gosto dos animais,mas tenho que dar de comer aos meus filhos
    Como é que é?
    Eu pessoalmente,não como muita carne,mas o pessoal da casa não dispensa uma bisteca de vez em quando
    Afinal,não sou eu que mato o animal...

    ResponderExcluir
  4. 1. NÃO COMENTEI SOBRE COMER CARNE DE ANIMAIS E SIM SOBRE O ABATE, COMER OU NÃO É RELATIVO. VC PODE ABATER E NÃO COMER.
    2. QUANTO A PESSOAS MORREREM PELO MUNDO CONTINUARÃO MORRENDO MESMO PQ A DISTRIBUIÇÃO DE RENDAS E DIREITOS HUMANOS SÃO DIFERENCIADAS.
    3. DETALHE POR ISSO JA ESTAMOS FAZENDO TRANGENICOS TENDO EM VISTA QUE A POPULAÇÃO ESTA E SERÁ MAIOR QUE A PLANTAÇÃO. EM RESPOSTA A DONA MERCEDES INFELIZMENTE OU FELIZENTE POR TER PESSOAS A ESSE NIVEL INDIVIDUALISTA É QUE O MUNDO SE ENCONTRA COMO ESTA, INCLUSIVE COM PESSOAS MORRENDO DE FOME.

    ResponderExcluir
  5. Bom,Aurélia
    Você não come carne.Certo?
    Cada um é como é
    Eu não mato animais ,mas temos de nos alimentar e desde que conheço o mundo,sempre vi a carne como alimento
    EU E MILHÕES de pessoas
    Adoro os animais e não sou capaz de matar nem um franguito
    Nem um animalzinho que seja
    Mas compro carne no mercado ,assim como milhares de outras pessoas
    Você não come carne
    Opção sua
    Ninguém é obrigado a aceitar seus ideais
    Respeito sua opção como você tem que respeitar as de todo mundo que come carne
    Por isso não venha para aqui dar uma de moralista
    Até que aqui é sobre loiças,serviços antigos Brasileiros e bules
    Não sobre ser ou não vegetariano
    Tenho dito

    ResponderExcluir
  6. Eta,gente
    Quase que aqui tem guerra
    Aqui de pernambuco a gente come carne sim
    Sô,e como gosto de comê

    ResponderExcluir
  7. Aí ,MERCEDES
    FALOU E DISSE
    TIROU O CHAPEU E SE FOI
    FORTE COMENTÁRIO
    ESSA SENHORA MERECEU
    MUITO BEM RESPONDIDO
    PARABENS

    ResponderExcluir
  8. SABE DONA MERCEDES O QUE O NOSSO HUMURISTA CHICO ANISIO DIRIA SOBRE SEU COMENTARIO ......]]

    A IGNORANCIA É QUE ASTRAVANCA O PROGRESSO !!!

    ResponderExcluir
  9. Gente, eu sou defensor do livre debate, mas pediria um pouco de cuidado para que a argumentação não se tornasse agressão gratuita, e também, atenção para não desviar demais do verdadeiro assunto do post.
    Obrigado pela visita e compreensão de todos!
    abraços

    ResponderExcluir
  10. Eu fabrico com massa de porcelana, porém não esmalto. Todos chamam de "Chacotes", outros de "Cru"... como posso vender meu produto? Estou confuso.

    Antunes Atacadista (Fábrica de Cerâmicas) Antiga Sercan de Pedreira-SP.

    www.AntunesAtacadista.Loja2.com.br

    Jeann Nogueira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Jeann,
      Meu blog não é sobre comercialização ou fabricação de porcelana/faiança, nem sou da área. O assunto aqui é a história da indústria de louça no Brasil.
      Por favor, solicito que não volte a publicar praticamente o mesmo comentário em 7 postagens do blog, pois fica parecendo mais que você está apenas fazendo spam da sua fábrica, e não verdadeiramente querendo ajuda para sua dúvida.
      Obrigado!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...