Google Translator - choose your language

9 de agosto de 2011

figura - golfinho (heráldica) - Porcelana Real







figura - golfinho (heráldica)
Porcelana Real
porcelana
1946/1948

cortesia coleção Fabiano Fernandes

20 comentários:

  1. Ola fabio!!

    Bonito objecto!! Devia causar impacto á epoca! As minhas peças preferidas são as antigas vidradas apenas de branco em que o formato fale pela cor...

    Este exemplar é muito interessante!!

    um abraço

    Flávio

    ResponderExcluir
  2. Olá Flávio,

    É uma peça, no mínimo, curiosa!

    Eu gostaria de saber as dimensões, mas infelizmente não me foram informadas.

    abraços!

    ResponderExcluir
  3. Ola Fábio

    Uma curiosidade:

    O Fábio tirou que curso de design?

    Eu vou para o ultimo ano do Curso Técnico de Design: Variante Interiores e Exteriores, ou seja design de ambientes ou decoração.


    Flávio

    ResponderExcluir
  4. Olá Flávio,
    Eu sou formado em outra(s) área(s), mas fiz vários cursos livres de programação visual, web design e produção gráfica.
    Minha carreira é em artes plásticas:
    www.fabiocarvalho.art.br

    abraços!

    ResponderExcluir
  5. A peça é verdadeiramente interessante, muito especialmente por se encontrar só em branco.
    Não entendendo nada de ictiologia, e peço desculpa porque, possivelmente, poderei estar errado, mas parece-me que esta figura representa uma carpa. Será?
    Refiro-o porque possuo um par de peças em porcelana branca, provenientes do oriente (o dito "blanc-de-chine") e que têm um ar vagamente familiar com esta que aqui está, as quais representam carpas, e que devem ter sido produzidas por volta de finais do século XIX ou inícios do XX.
    Gosto imenso desta peça que apresenta.
    Manel

    ResponderExcluir
  6. Olá Manel,
    Concordo totalmente com você que este monstrinho marinho parece mais um peixe do que um golfinho, mas se você olhar em brasões, os golfinhos são representados como este bicho não muito bonito (tadinhos dos golfinhos, que são tão charmosos!).
    Mas talvez você esteja certo, e esta seja uma carpa, imitação das orientais.
    Quem sabe os que virou golfinho nos brasões ocidentais não seriam cópias mal feitas de carpas orientais?
    abraços!

    ResponderExcluir
  7. Ola fábio!!


    Bastante interessantes o seus trabalhos, gosto muito do Atlas do Mundo e do Macho Toys.

    Tem trabalhos de quando eu nasci =D ahahah 1994.

    Flávio

    ResponderExcluir
  8. pois é Flávio, cada um de nós neste planeta tem a sua linha de tempo individual. A linha do tempo comum, de toda a humanidade, é apenas uma abstração acadêmica.
    Obrigado por ter visto e comentado meus trabalhos. O "Atlas" na verdade é um catálogo, com vários trabalhos, ao longo de 10 anos de produção.
    Já que vc nasceu em 1994, minha biografia artística terá sempre a mesma idade que você. Na verdade comecei um pouco antes, em 1991, mas eu considero 1994 o ano dos primeiros trabalhos maduros, que realmente faziam alguma diferença estarem no mundo, e da primeira exposição destes trabalhos.
    abraços

    ResponderExcluir
  9. Olá Fábio,
    Achei esta peça muito bela logo que a vi, sobretudo pelo brilho que me parece um pouco nacarado. Lembra-me as lindíssimas porcelanas irlandesas Beleek, não sei se conhece.
    A inspiração deve realmente ter vindo das carpas orientais, concordo com o Manel.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  10. Ola Fábio

    =D

    O meu irmão nasceu em 91!! Ahahah =D

    O Fábio já deve ter 30 anos!! Poww =D

    ResponderExcluir
  11. 30 anos? Assim vc me rouba 16 anos de vida! Quase sua vida inteira! ;-)
    abraços

    ResponderExcluir
  12. Olá Maria Andrade,
    A peça é branca mesmo, sem nacarado; a iluminação da foto (as fotos não são minhas) é que está ruim, e a regulagem da câmera, errada.
    Como disse, pode ser mesmo uma carpa, mas se vocês olharem esculturas e ilustrações de heráldica, verão que os golfinhos são representados exatamente desta forma.
    abraços!

    ResponderExcluir
  13. Ola Fábio,


    ahahah
    Então com que começou a trabalhar? Ou pelo menos a produzir para o seu portefólio?

    Flávio

    ResponderExcluir
  14. breve biografia: me formei em ecologia/biologia marinha (1985), ao mesmo tempo me formei em programação de computadores, e depois análise de sistemas, onde fiquei até 1993. Comecei em arte por volta de 1987, mas a coisa só tomou vulto em 1991, sendo que a partir de 1993 se tornou a atividade principal. Por esta época, passei a fazer cursos e trabalhos de programação visual. Web comecei em 1996. Em 2004 comecei cursos de teoria musical e canto. Em 2005 comecei a pesquisa sobre a história da indústria de louças no Brasil. Desde 2008 tenho feito várias coisas com video, embora já tivesse mexido com isso bem antes, entre 1996/1999. Já cantei em corais (2005/2008) e desde 2009 canto em um grupo vocal.
    abraços!

    ResponderExcluir
  15. Ola Fábio

    Elaaah temos moço dos mil ofícios!!! hahaha muito bem belo curriculum... Entao o Fábio é bem mais velho do que eu pensava, desculpe a afirmação =D

    Mas como o Fábio disse " entre amigos não há pudor"..

    Também já cantei em couros, adoro arte, já pintei mais de 72 quadros (Perdi a conta a partir daí) e estudo design, também gosto de loiças mas detesto biologia e ciências, no entanto até gosto da marinha.

    E Física e Química nem posso ver!! --' que pesadelo

    Várias coisas em comum eihn? =D ahahah

    um abraço
    Flávio

    ResponderExcluir
  16. Não fora a irreverência da juventude do nosso amigo Flávio nunca teria sabido do seu multifacetado percurso por alguns campos que reputo de fascinantes.
    Eu sou de uma outra geração, demasiado discreta e talvez algo burguesa, apesar de não menos curiosa, no entanto a educação que nos inculcaram durante gerações sempre nos levaram a refrear essa curiosidade por se achar que se entrava no domínio do intímo privado e, como tal, sagrado!
    Por consequência, e ainda que irreverente, acabo por agradecer ao Flávio o tê-lo levado a incluir aqui uma breve resenha do seu percurso.
    Os meus dois sobrinhos que têm idades próximas da sua, enveredaram por vias afins das suas, o mais novo pelo ramo da biologia marinha, o outro pela informática e eu, no meio de gente ligada à ciência, acabei por enveredar pela engenharia, via de que me arrependi, pois a minha expressão estava mesmo ligada à arte e aos seus submundos.
    Claro que, contra ventos e marés, segui esta via, onde me encontro hoje.
    Do canto (ópera é uma das minhas paixões) lastimo muito não conseguir produzi-lo e se me dá alguma veleidade para dele me aproximar, lembro sempre a exigência da maestrina do coro do colégio onde estudei (era uma espanhola de elevada estirpe musical, e todos nós éramos obrigados a participar dele, para grande desespero da senhora) "Oiga chico, no vas a cantar, solo abres y cierras la boca, vale?", eu obedecia algo envergonhado pela falha das minhas aptidões vocais ... descobri cedo um dos meus "calcanhares de Aquiles"! :(
    Mas não consigo viver sem ela e tenho uma inveja tremenda (peço desculpa pelo feio sentimento) por quem consegue produzir música seja por que meio for!
    Já me alonguei, peço desculpa, mas achei interessante o seu percurso, que, de alguma forma, teve alguns pontos de contacto com o meu, e afinal com o de tantos outros por este mundo que, cada vez mais, se parece com uma aldeia.
    Um bom final de semana
    Manel

    ResponderExcluir
  17. Olá Manel,
    É sempre muito bom receber sua visita e contar com suas palavras!
    O que seria de nós sem a curiosidade e ousadia da juventude? Eu, como você, sou de imensa curiosidade, mas na mesma proporção sou também refreado pela minha educação no que diz respeito à vida alheia.
    Flávio, não estou dizendo com isso que você seja menos educado, não mesmo! Como eu gostaria de ter tido outro tipo de educação, menos repressora, pois a forma como fui educado me deixou um tanto inadequado para os modos e meios de via atuais.
    Manel, meus desejos artísticos ficaram também reprimidos por muito, demasiado tempo. Mais uma vez minha educação um tanto repressora condenava pessoas que se "expressam" demais, que fazem barulho, que se "exibem". Eu desde criança queria cantar, mas só consegui fazê-lo, fora do âmbito privado, quase aos 40 anos. Quer dizer, por volta de 20/21 anos eu fiz parte de uma banda de pop-rock, como foi comum entre universitários brasileiros nos idos dos anos 1980, e lá cantei uma ou outra vez, mas não era minha função principal. Eu era o tecladista.
    Quanto às artes plásticas, estas sempre foram estimuladas por meu pai, que nos levava a museus desde muito pequenos, e tinha também muitos livros ilustrados em casa.
    E por fim, Manel, nunca é tarde para se começar seja o que for! Basta querer, e se jogar!
    abraços

    ResponderExcluir
  18. Acabei de descubrir que sou mal educadooo =O Eu que sempre primei por receber os elogios das velhinhas!!!

    Ahahahah tou a brincar. Sou imensamente curioso!!! Faço imensas perguntas!

    Claro que não interfiro na privacidade das pessoas, e penso não o ter feito, se fiz peço desculpa.

    Gostei muito de saber, como curioso que sou, que o nosso amigo Manel é engenheiro e o Fábio tem um longo "cadastro" artistico!!
    o Fábio tem 40? =O

    Ahahah um abraço a todos e vida a juventude ;DD
    Flávio

    P.S. Só para meter "inveja" aos mais velhotees

    ResponderExcluir
  19. Tenho 46, Flávio, e tenho orgulho por cada um dos meus anos, e não trocaria nenhum deles para ser jovem novamente. Da juventude, gostaria de poder preservar apenas a curiosidade e espírito de renovação (estes eu conservo!!) e a saúde e vitalidade (estas já me dão mais trabalho...).
    O barato da vida é saber aproveitar o que há de melhor em cada idade. Eu não tenho o menor problema com minha idade cronológica, para mim é apenas isso, um número.
    A única porcaria de se envelhecer é a decadência física, pois de resto, é ótimo acumular experiências e sabedoria.
    E por fim, como já havia dito: não achei que vc foi abelhudo ou mal educado em me perguntar as coisas que perguntou. Quando eu achar que passou do ponto, eu simplesmente não respondo! :-)
    Abraços e continue curioso e perguntador! É assim que se cresce, que se aprende, que se descobre coisas novas.
    abraços

    ResponderExcluir
  20. Ola Fábio!!!


    A Maria Isabel, nossa colega bloguista diz que tenho idade para ser neto dela, mas o fábio tem idade para ser meu "papai" ahahah =D

    O meu pai nasceu a 29 de Fevereiro de 1966

    =D

    Não tenho vindo tanto ao seu blog (nem ao meu) porque estou de férias, mas assim que poder retorno a minha frequencia neste agradavel blog.

    Um grande abraço

    Flávio

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...