Google Translator - choose your language

7 de junho de 2012

cerâmica Luso-Brasileira do Instituto Portucale

Há alguns anos uma pessoa entrou em contato comigo, para falar da criação, na cidade de Embu, interior do estado de Sâo Paulo, do INSTITUTO PORTUCALE, que teria por objetivo preservar e exibir um grande acervo de Cerâmica Luso-Brasileira. Hoje, por vias indiretas, estas coisas que nos acontecem na internet, acabei chegando ao site do Instituto. E resolvi fazer este post para poder divulgá-lo, e seu belo acervo, que além da faiança portuguesa e brasileira, possui muitas peças Cia das Índias.


Todo o material (texto e fotos) desta postagem veio do site do Instituto Portucale. Eu selecionei algumas fotos, mas recomendo que visitem o site para verem as demais.

http://www.institutoportucale.com.br/




O Instituto Portucale iniciou suas atividades em 2006 para abrigar uma coleção de cerâmica portuguesa do final do século XVIII ao início do século XX e sua relação com o Brasil – a cultura material luso-brasileira no período do Romantismo. A coleção foi iniciada em 1990 por João Paulo Camargo de Toledo.











As Fábricas do Acervo
As fábricas responsáveis pela produção da maioria das peças que compõem o acervo do Instituto, são de origem portuguesa, da cidade do Porto e estiveram em atividade no período entre o final do século XVIII e início do XX. A única exceção na coleção são as peças produzidas pela brasileira Cerâmica Luiz Salvador, de Itaipava, Rio de Janeiro.


- Fábrica de Santo Antonio do Porto, a fábrica com maior representatividade em número de peças no acervo;
- Fábrica de Massarellos;
- Fábrica de Miragaia uma das mais importantes no comércio com o Brasil, principalmente no 2º quartel do século XIX, quando arrenda as Fábricas de Santo Antonio, Massarellos e Carvalhinho e cria o Depósito das Fábricas do Porto, responsável pela comercialização de toda a produção portuense com o Brasil;
Fábrica de Carvalhinho;
Fábrica das Devezas José P. Valente.













O Acervo é composto por mais de 500 peças produzidas em cerâmica entre o final do século XVIII e início do XX, em sua maioria por fábricas portuguesa da cidade do Porto. É o testemunho da presença portuguesa no desenvolvimento urbano brasileiro e a relação comercial deste período entre os dois países - um capítulo da construção cultural luso-brasileira.

Inspiradas na Antiguidade Clássica, principalmente as alegorias e os vasos, estas peças se popularizam na época do Romantismo como ornamentação de jardins e fachadas de obras públicas e privadas em Portugal e no Brasil.

INSTITUTO PORTUCALE
Tel: 55 (11) 4704-4072
Estrada Taji Takahashi, 785 (antiga Estrada da Casa Velha, 754)
Chácara Marajoara - CEP: 06843-520 - Embu - SP - Brasil





obs: o texto acima foi resumido a partir do que consta no site do Instituto.

5 comentários:

  1. Nossa Fabio, cada peça mais bela que a outra. Abraços

    ResponderExcluir
  2. caro Fábio

    Um seguidor brasileiro já me tinha dado notícia deste instituto, mas as fotos do site eram fraquinhas.

    Em Portugal também fazia falta um museu que reunisse as urnas, taças, estatuetas e pinhas que enfeitam os edifícios. Existem muitas mas casas portuguesas, mas é complicadíssimo ver as marcas, pois estão tal alto. Valham-nos asa imagens que publicaste.

    Abraços

    Luís

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luis,
      As fotos acima são todas do site do Instituto, que não conheço em pessoa ainda. Embu não é longe de São Paulo, mas também não é exatamente perto, então não tive tempo ainda de ir lá. Ainda mais que vou muito pouco à São Paulo. O mais engraçado é que nos últimos 7 meses fui duas vezes à Lisboa, e nenhuma à São Paulo! ;-)
      Eu resolvi fazer o post pois imaginei que ele poderia um dia ser útil para vocês que tanto pesquisam a faiança portuguesa. E são um bom complemente às peças do Museu do Açude. Talvez por comparação, se possa tentar supor a marca das peças que estão lá no alto de prédios, aí em Portugal.
      abraços!

      Excluir
  3. Sinto-me muito honrado com suas referencias ao Instituto Portucale. Sem qualquer apoio institucional a coleção tem sido restaurada e preservada graças a minha crença de que um dia esse esforço sera reconhecido e que recebera o merecido apoio.João Paulo Camargo de Toledo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro João Paulo,
      Eu que lhe parabenizo pela coleção e pelo empenho em mantê-la e recuperá-la. Quanto a esta postagem, devemos ambos agradecer a Marilene da Silva, que em 2008 entrou em contato comigo e me falou sobre o instituto e enviou material sobre o mesmo.
      abraços!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...