Google Translator - choose your language

5 de dezembro de 2007

Manufatura Nacional de Porcelana é SIM a primeira!

Desde que comecei a pesquisar sobre a louça brasileira, sempre me deparei com a afirmação de que a "Porcelana Mauá é a pioneira na fabricação de porcelana fina no Brasil".

Isto me intrigava, pois desde o início eu sabia que houve outras fábricas de porcelana ANTES da Porcelana Mauá. Isto sempre me pareceu um slogan comercial da Porcelana Mauá, que foi tão bem "martelado" no mercado, que praticamente virou uma "afirmação científica".

Mesmo algumas das fontes bibliográficas que tive acesso, que repetem esta idéia de pioneirismo da Mauá, em algum outro ponto citam outras fábricas que produziram porcelana no Brasil, antes da Mauá.

Acho que a verdade e a clareza das afirmações têm que ser SEMPRE RESPEITADAS, ainda mais para quem pretende apresentar a história de qualquer aspecto da cultura humana (embora não seja novidade para nenhum de nós que história é SEMPRE um recorte tendencioso e parcial de uma realidade maior e mais cheia de detalhes e sutilezas).

A Mauá começou a operar em 1937, mesmo assim, só conseguiu sucesso industrial na década seguinte. Em 1942, com a saída de um dos fundadores originais, Fritz Schmidt, que tinha os conhecimentos técnicos do processo de fabricação da louça, levando consigo não apenas este conhecimento, mas também todos os demais membros da família Schmidt com ele, a Porcelana Mauá chegou a parar de produzir.

Mas muito antes disso, em 1921, a Porcelana D. Pedro II já fabricava porcelana no Rio de Janeiro.

Entre 1927/1929, a também carioca Manufatura Nacional de Porcelana, fundada em 1919, mas que aparentemente só começou a efetivamente produzir em escala em 1922, também começa a fabricar serviços de porcelana de mesa.

Isto sem mencionar as experiências pioneiras (embora artesanais) de João Manso Pereira, no final do século XVIII, entre 1790 e 1797, que produziu jogos de porcelana dura e camafeus de biscuit em estilo Wedgwood. Há inclusive registro de suas marcas de 1793 usadas no Brasil e em Lisboa no “Guide de l’Amateur de Porcelaines et de Fayences”, de E. Zimmerman (13ª edição, 1910).

Não podemos nos esquecer também da Cerâmica Nacional, de Caeté, BH, que já no final de 1894 tinha toda a sua linha de produtos planejada por João Pinheiro, seu fundador, que ia desde a louça mais simples e barata, até a porcelana, passando pela faiança e pelo grés, pronta para iniciar produção. E entre 1903 e 1921 esta fábrica produziu porcelana de forma industrial, sendo esta a verdadeira pioneira da fabricação de porcelana de forma industrial no Brasil. João Pinheiro desenvolveu peças de porcelana, decoradas em ouro, que causaram admiração aos especialistas franceses.

Então só sobrava a alternativa de entender este slogan da Mauá, que virou um lugar comum entre os estudiosos de louça no Brasil, através da expressão "porcelana fina". Talvez, não mentindo, mas sendo parcial ao contar uma história através de uma estratégia comercial, eles se "venderam" como os pioneiros por terem sido os primeiros a fazer no país uma porcelana mais sofisticada, fina não apenas (ou exatamente) no sentido de alto gabarito, algo que se assemelhasse mais com a louça européia, se afastando da faiança mais pesada já bastante comum no país pela década de 1940.


jogo de café em chá porcelana canelada da Porcelana Mauá, déc. 1940


Cabe lembrar, entretanto, que o primeiro sucesso comercial da Porcelana Mauá, e que até a salvou da falência, foi a louça canelada, mais grossa e resistente, com um aspecto mais rústico e "do interior" (que eu adoro!), que foi fabricado por praticamente todas as manufaturas de porcelana no Brasil por esta época.

Mas depois de uma descoberta que fiz na Feira do Lavradio (RJ) no início deste mês, nem mais a tese de "pioneiros da porcelana fina" se sustenta: enfurnada no meio de um monte de porcaria (por pouco eu não a via), muito suja e abandonada, encontrei uma xícara de chá da MNP (Manufatura Nacional de Porcelana), linda, com decoração delicada pintada à mão.
Foi sorte eu a ter pego, pois de longe achei até que era coisa japonesa, mas algo "clicou" na minha memória, e depois eu percebi o que foi: a decoração dela é quase igual a de uma sopeira que eu fotografei em BH:
Mas o melhor de tudo é que ela é de PORCELANA LEGÍTIMA! Fininha, translúcida (por isso até que pensei que era "japa"). Por muito tempo me assombrou esta dúvida de se a Manufatura Nacional de Porcelana haveria afinal produzido porcelana verdadeira, pois no pouco que achei de bibliografia, há quem afirme que sim, e outros que não. E até hoje eu só conhecia uma travessa grande que eu tenho (de faiança / pó-de-pedra) e a tal sopeira de BH, que não consegui verificar na ocasião, mas agora, verificando em detalhes as fotos que fiz da mesma lá em BH, pude ver que não há um craquelado sequer, o que me faz acreditar que esta sopeira seja também de porcelana.

Agora ACABOU a dúvida: fizeram SIM porcelana e de ótima qualidade, fina, translúcida, bem acabada, lisinha, elegante.

Morreu de vez essa história de que a Porcelana Mauá foi a primeira a fazer "porcelana fina" no país! A Manufatura Nacional de Porcelana fez primeiro!

>> saiba mais:
-
Manufatura Nacional de Porcelana
- Porcelana Mauá
- Porcelana D. Pedro II
- Ceramica Nacional

2 comentários:

  1. Nunca pensei que encontraria um site como esse. Comprei uma jarra, tipo vinho, pesadíssima, com o logo da D PEDRO II.
    Vendo a sua pesquisa, ví a diferença de logos dessa marca. A minha Jarra é da década ded 70/80. tem a coroa de D PEDRO I, sem as jóias (apenas traços). Agradeço muito! Gostaria de mandar a foto, para seu acervo. Seria o mínimo a fazer, para agradecer o seu apaixonado trabalho, mas não sei como.
    Um grande abraço!!!
    Antonio N Fernandes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Antonio,

      Obrigado por seu contato e sua disposição em colaborar com minha pesquisa!

      Suas fotos serão muito bem vindas.

      Não esqueça de anexar uma foto da marca das peças. Forneça também por favor seu nome completo, cidade e estado para os devidos créditos e agradecimentos no site, em caso de publicação das fotos.

      Entretanto, não posso prometer que estas serão publicadas, e se forem, quando exatamente isto se dará. Há várias questões, como ineditismo da peça, decoração ou marca (o site já está muito "inchado", então priorizo itens que ainda não constam do mesmo), bem como há uma "fila" de fotos esperando para serem publicadas.

      Por favor, envie as fotos para o email:

      PorcelanaBrasil@gmail.com

      Atenciosamente,
      Fábio Carvalho
      Porcelana Brasil
      Rio de Janeiro - Brasil
      -------------------------------------------------
      PorcelanaBrasil@gmail.com
      http://www.porcelanabrasil.com.br

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...