Google Translator - choose your language

4 de dezembro de 2007

porcelana chinesa tem alto teor de chumbo


Sindicatos das Indústrias de Porcelana e Cerâmica alertam, com base em análises do material, que produto causa risco à saúde.

Análises realizadas pelo laboratório SGS do Brasil, credenciado pelo Inmetro, apontaram que a porcelana chinesa apresentou um alto teor de chumbo. Os Sindicatos das Indústrias de Porcelana e Cerâmica do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Minas Gerais, coletaram 12 amostras de pratos em lojas de departamentos de Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro e mandaram para análise.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) permite um teor de chumbo de 0,8 mg/dm2 (miligrama por decímetro) mas os produtos chineses apresentaram índice de até 5,8 na decoração das peças. A FOLHA obteve a documentação com exclusividade.

O presidente do sindicato patronal do Paraná, José Canisso, disse que as indústrias brasileiras queimam a porcelana a uma temperatura de 1.200 graus Celsius e por isso conseguem que as peças tenham um teor de chumbo muito próximo de zero. Segundo ele, os chineses utilizam temperaturas menores para reduzir custo de produção o que acarreta em um teor alto de chumbo.

''Quando uma salada é temperada com vinagre em uma louça chinesa, o consumidor absorve direto o chumbo'', disse. Segundo ele, quando a porcelana é usada para colocar alimentos cozidos como arroz e feijão, a absorção da substância pelo organismo humano é mais lenta.

''Nós geramos impostos e empregos e os produtos chineses vêm abaixo da qualidade'', disse. Segundo ele, as indústrias chinesas operam com mão-de-obra barata (US$ 25 a US$ 35 por mês) e usam carvão mineral na queima, o que polui o meio ambiente. As fábricas do Paraná utilizam gás natural. ''Queremos que o governo federal crie barreiras comerciais para a porcelana chinesa e que exija o cumprimento do teor de chumbo da Anvisa'', afirmou.

As indústrias nacionais também pretendem lançar um selo de qualidade do produto brasileiro. Canisso disse que os sindicatos patronais vão procurar o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio para que seja cumprida a determinação da Anvisa. Segundo ele, os chineses já dominam 40% do mercado brasileiro neste segmento e vendem produtos até 50% mais baratos em relação as peças nacionais.

Canisso explicou que a produção de porcelana é feita em três etapas. Primeiro é feita a base estrutural do prato e realizada a queima da peça. Em seguida, o produto passa por uma espécie de banho de verniz e é novamente colocado no processo de queima. Ao final, a decoração é inserida através de decalque e acontece a queima final.

A reportagem procurou a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-China mas a entidade informou que não poderia se pronunciar sobre o assunto. O chumbo pode provocar efeitos nocivos no sistema nervoso central, degeneração de regiões do cérebro, tremor muscular, perda de memória, distúrbios de visão e audição, entre outros problemas de saúde.

O pólo de indústrias do Paraná localizado em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, produz 40 milhões de pratos por ano e atinge um total de 100 milhões de peças de mesa. Abriga as fábricas de porcelana Germer e Schmidt e de cerâmica Brasília, J. Rosa Portela e Tirolesa. O setor emprega 6 mil funcionários.

matéria de Andréa Bertoldi
fonte: Folha de Londrina

6 comentários:

  1. Fábio, li TUDINHO!!!
    Belo blog!
    Quanto ao "buraco" em sua pesquisa para o livro, culpa das nossas instuições que deveriam zelar pelos registros e não o fazem - se você não tiver completado o "buraco" em tempo hábil, escreva no livro as agruras por que você passou. Deixe registrado em livro!
    E saiba que se você estivesse interessado, essa sua pesquisa seria uma ótima tese de mestrado!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pela visita, Jane!
    Gostei da idéia, acho que vou mesmo escrever um prefácio sobre a pesquisa, e deixar estes percalços registrados, para que todos tenham consciência do que é TENTAR trabalhar com cultura neste país.
    beijos!

    ResponderExcluir
  3. John Richter5/12/07 03:23

    Ótimos artigos no blog, parabéns.
    Sobre a China a minha opinião é radical: "odeio os atuais produtos chineses, sob todos os aspectos, e nenhuma de suas modernas quinquilharias presta!" Trata-se de uma invasão lesa-pátria e além do mais não precisamos de nada disso porque produzimos o suficiente e com qualidade infinitamente superior.
    É isto, um abraço,
    John

    ResponderExcluir
  4. Concordo inteiramente; o ocidente está deixando se levar apenas pelo capital (menos custo, maior lucro), e não percebe que está transferindo TODA sua indústria para a China, e em mais 10 ou 20 anos, não teremos 1 fábrica sequer por aqui, mas sim milhares de desempregados caindo no crime, e quando este dia chegar, a China vai poder cobrar O QUANTO QUISER por suas porcarias, e será o novo "dono" do mundo.
    abraços!

    ResponderExcluir
  5. olá todos, concordo 100%, sou contra totalmente pela China está ser poder totalitário! Não só pelo dominio o produto chines no Mundial, sim perigo está é na economia amerela, muito pior que os judeus, quanto a porcelana chinesa conter o teor chumbo, porpue passou o controle da alfandega?
    Aqui Portugal, umas das fabrica manda fazer o produto feita 100% a china com a marca de fabrica portuguesa, isto é como uma contrafracção, aliás a fabrica está em prejudicado o posto trabalho, se continuar importar os produtos chines, as fabricas vai aos poucos para falir, tudo a culpa pelo governo locais, industriais locais e comercial locais, vamos juntar para comprar o que é nosso, é para dar sobreviver a fabrica para proteger os trabalhores locais.

    ResponderExcluir
  6. Eu gostaria do site da Revista Retro aquela que pode publicar artigos e textos sobre porcelana, Não estou encontrando

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...