Google Translator - choose your language

29 de janeiro de 2010

Há uma nova associação nas Caldas da Rainha para defender a cerâmica

Gazeta das Caldas / Natacha Narciso
8:00 Sexta-feira, 29 de Jan de 2010
http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/560690

Tesouros Verdadeiros assim se designa a nova associação que tem como objectivo "a salvaguarda e a valorização das memórias e da transmissão dos saberes fazer relativos à produção cerâmica, com particular interesse pela louça vernácula". Quem o diz é Conceição Colaço, uma das responsáveis desta "associação na hora", constituída nas Caldas no dia 18 de Dezembro e que adquiriu também a marca homónima.

Esta é uma entidade sem fins lucrativos que "quer ter um propósito de auto-sustentabilidade, assente na gestão da sua marca", disse a associada que é técnica do Museu de José Malhoa.

A sede desta associação será na Expoeste, num espaço cedido pela câmara, onde vão ter ceramistas a trabalhar ao vivo. Vítor Lopes Henriques, José Pires, João Lúcio e Madaíl Mendes são os artesãos que vão arrancar com o projecto e vão não só produzir peças mas também estão disponíveis para transmitir os seus conhecimentos.

No dia 6 de Fevereiro será discutido o plano de actividades em 2010 desta nova entidade. Os elementos da associação vão trabalhar e os bens e serviços que produzirem "serão orientados por padrões de qualidade, na reinterpretação de formas antigas e na criação de novos modelos, articulando tradição e inovação", contaram.

A associação vai começar com um atelier de cerâmica "mostrando todo o processo de produção cerâmica, aberto ao público, com entradas gratuitas" acrescentaram.

O objectivo desta nova associação é a salvaguarda e valorização dos conhecimentos adquiridos nesta arte e para valorizar os artesãos considerados como "verdadeiros tesouros do património nacional, criando condições para que possam transmitir o seu saber, sobretudo, às gerações mais novas".

Nas peças haverá sempre uma explicação sobre o objecto, a sua contextualização e sobre o artesão que fez o trabalho. "Estaremos sempre conscientes que se tratam de recriações", disse Conceição Colaço que falou inclusivamente de uma renovação dos bonecos de cordel e de movimento.

A associação terá uma acção patrimonial pois vai querer identificar os vários ceramistas e registar as suas memórias. Pretendem pois realizar um inventário do património imaterial respeitante à cerâmica local, bem como realizar acções de animação, divulgação e formação, no diálogo permanente com os diversos parceiros sócio-culturais.

Esta associação irá inspirar-se no conceito de economuseu, isto é, quer ter uma área museológica virado para uma dinâmica empresarial de fundo artesanal.

"Queremos obter lucro, com o objectivo de gerar riqueza" disse a responsável. Esta nova entidade está interessada em trabalhar de acordo com o interesse dos coleccionadores e também criar peças em séries limitadas. "A associação vai fazer os possíveis para integrar essa rede de economuseus", afirmou Conceição Colaço.

Tesouros Verdadeiros é uma associação para o Desenvolvimento e Património e teve como antecedente o atelier de cerâmica em ambiente museológico que funcionou na Casa dos Barcos, de 15 de Setembro a 31 de Dezembro último. Aquele foi dinamizado pelos ceramistas Vítor Lopes Henriques e José Pires.

Haverá a produção de peças que serão certificadas assim como a formação que pretendem que seja também certificada pelo IEFP.

A associação tem já logotipo registado. Foi criado a partir de uma aguarela de José Pires, feita por este artista para tal fim. Nesta obra de arte está presente, como ideia subjacente, duas formas emblemáticas da produção cerâmica caldense, a partir da segunda metade do século XX: a "garrafa" e a "jarra de rabanetes", evocando o cromatismo típico desta faiança.

A sede foi já cedida à Associação pela Câmara das Caldas e funcionará nas instalações na Expoeste, logo que fiquem concluídas as obras necessárias para instalação do atelier cerâmico.

Os órgãos sociais da associação têm os seguintes eleitos: Mesa da Assembleia Geral - Presidente, Guilherme Fernandes Madeiras; 1º Secretário, Abel Henriques Bernardino; 2º Secretário, José António Pires. Direcção - Presidente, Vítor Lopes Henriques; Secretária, Maria da Conceição Parreira Colaço; Vogal Viriato Bastos da Silveira. Conselho Fiscal - Presidente, João Rosário Lúcio; Relatora, Maria de Fátima Costa Vieira Lino; Secretário, Daniel Sobral Lapa Rabiais.

2 comentários:

  1. Oi, muito bom o post, gostaria de saber se aqui no Brasil existe algum lugar onde pode encontrar faianças do Bordalo Pinheiro.
    Desde ja Agradeço.

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente não conheço nenhum lugar por aqui que revenda Bordalo Pinheiro.
    abs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...