Google Translator - choose your language

12 de dezembro de 2011

peças modernistas - Ars Bohemia

Continuando no clima do post anterior, agora apresento algumas peças de caráter modernista da Ars Bohemia.

A família Szakmáry, de origem húngara, fundou em São Paulo (1951) a fábrica de decoração em porcelana “Ars Bohemia”. Segundo consta nos Anuários BANAS da Indústria Brasileira, a fábrica foi fundada pelos imigrantes húngaros Karoly Szakmáry, Eva Szakmáry e Edina Herendi em 1951.

Também fazia parte da fábrica Marika Szakmáry, que foi por muitos anos a diretora artística da Ars Bohemia. Em 1971, Levente Szakmáry, marido de Marika aparece também como sócio da empresa, no lugar de Edina Herendi. Marika e Levente eram de duas famílias que na Hungria, antes do regime comunista, possuiam fábricas de porcelana. Se quiser saber mais sobre isso, consulte este antigo post aqui no blog, onde contei um pouco desta história.

Voltando ao nosso assunto principal, abaixo vocês poderão ver alguns exemplos de decorações modernistas criadas pela Ars Bohemia. Como já foi dito, esta empresa fazia apenas decoração de porcelana branca produzida em outras fábricas, e portanto não tinham controle sobre os modelos das peças. Desta forma, as peças cuja modelagem eram também de caráter modernista, é mérito das fábricas que produziram a porcelana branca.


Já foram observadas peças Ars Bohemia cuja porcelana branca era proveniente de uma das seguintes fábricas: Real, Steatita, Schmidt, Mauá, D. Pedro II, Condessa, São Paulo e Inter-American. Há ainda diversas peças Ars Bohemia sem qualquer identificação do fabricante da porcelana branca.

coleção site Porcelana Brasil

A produção da Ars Bohemia, a partir do que já foi observado, parece ter sido principalmente de jogos de chá e café e de peças decorativas (vasos de diversos tamanhos e formatos, porta-joias, potes, cigarreiras e cinzeiros), mas também inclui outras peças utilitárias, como canecas, petisqueiras, tigelas, saladeiras e travessas de vários tamanhos e formatos, pratos rasos, fundos e de sobremesa, bandejas para bolo, moringas, jarras, jogos de salada, jogos para patê e galheteiros.


A decoração das peças da Ars Bohemia é também muito variada, com peças pintadas à mão com grandes manchas escorridas e/ou sopradas, lembrando um pouco a técnica "tie-dye" de tingimento de tecidos; peças pintadas inteira ou parcialmente de uma única ou mais cores; peças brancas com douração; peças pintadas inteiramente de uma única cor, com desenhos vazados em branco; uso de decalques Chintz e Paisley cobrindo toda ou quase toda a superfície da peça; uso de decalques florais, cenas românticas, motivos étnicos, orientais, infantis, geométricos e abstratos, combinados ou não com douração ou filetes coloridos.


25(h) cm

cortesia coleção Luiz Sá - BH - MG

16(h) cm


As peças com decoração modernista, na minha opinião, não são as melhores produzidas por esta fábrica que funcionou até meados dos anos 1970. São muitas vezes pesadas, mal acabadas, parecendo que foram feitas às pressas. O uso do estilo modernistas parece mais um desculpa para se fazer decorações simples e rápidas. Entretanto, algumas peças resultaram bem interessantes.






15(h) cm | coleção site Porcelana Brasil

22(h) cm



-------
Atualização do post:

Como vocês podem ver no comentário abaixo, deixado pelo blog  "Cerâmica Modernista em Portugal" (CMP), foi-me por eles informado que as peças modernistas da Ars Bohemia aproximam-se em alguns casos da produção da década de 1950 da fábrica Zsolnay Porcelánmanufaktúra, da Hungria, país de origem de todos os diretores da Ars Bohemia. Esta aproximação se daria em particular com as peças criadas por Janos Török.

O pessoal do CMP me enviou algumas fotos de peças desta fábrica, e me autorizou a compartilhar estas fotos com os leitores deste blog. Agradeço ao CMP pelas gentileza, as fotos e as informações.

peças da fábrica Zsolnay - foto cortesia © CMP

peças da fábrica Zsolnay - foto cortesia © CMP

peças da fábrica Zsolnay - foto cortesia © CMP


Abaixo, mais algumas fotos de fabricação da Zsolnay, criadas por Janos Torok, onde podemos perceber algumas semelhanças com as peças Ars Bohemia modernistas:





O CMP também me enviou esta foto de uma jarra de caráter modernista da fábrica Hollóháza, obtida no site de leilões eBay. Levente Szakmáry, um dos diretores da Ars Bohemia, teria sido o herdeiro da fábrica Hollóháza Porcelán (Hungria), se a segunda guerra mundial e o comunismo não tivessem mudado o rumo dos acontecimentos.

Mesmo que no período em que esta jarra foi produzida Levente já se encontrasse no Brasil, à frente da Ars Bohemia, é perceptível como o espírito da época estava circulando por todos os cantos do planeta, pois a década de 1950 já era uma era onde as informações começavam a circular cada vez mais rapidamente, deixando os povos cada vez mais próximos.

jarra da fábrica Hollóháza - 25(h) cm - foto cortesia © CMP

2 comentários:

  1. Olá Fábio, fantásticas estas peças decoradas pela Ars Bohemia. Fiquei surpreendida pela ligação à Herend, pois a produção que conheço deles é bem mais clássica. Estas peças que aqui publica aproximam-se nalguns casos da produção da década de 50 da Zsolnay, especialmente das peças desenhadas por Janos Török. Se quiser posso enviar-lhe algumas fotos.
    Saudações,
    CMP*

    ResponderExcluir
  2. Olá CMP*,
    Sim, a produção da Herend é mesmo muito clássica, mas eu acho que na Ars Bohemia se optou por uma decoração mais moderna por ser ainda no início da década de 1950 algo pouco visto por aqui, nas grandes fábricas de porcelana, que faziam peças mais tradicionais, bem como por ser uma decoração mais simples e rápida, pois a Ars Bohemia foi uma empresa sempre bem pequena.
    Gostaria das fotos sim, obrigado!
    abraços
    Fábio

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...